É sempre você.

Tenho pensado ultimamente sobre algumas coisas. É interessante como sempre é você. Tudo gira ao seu redor, não há um único dia em que você não apareça nos meus pensamentos, não há um único dia em que eu não sinto falta de nós. Custo a acreditar que após todo este tempo alguma coisa acontecerá, mas tenho muitas dúvidas. Como pode ser assim? Como você some e depois aparece como se nada tivesse acontecido? E depois some novamente, sim você simplesmente some.

Como pode isso ainda acontecer? Será que não aprendemos? Será que eu ainda quero uma chance? (sim) Será que você já pensou em me dar outra chance? (nem imagino) Ah, mas eu tento, mantenho este pensamento guardado aqui, tento não criar expectativas, tento manter tudo devagar para ter uma única chance de bons resultados. Uma chance de consertar tudo.

“Afinal, consertar o que?”

É verdade, não contei a você, desculpa por isso. Aconteceu que eu em um momento me senti inseguro, como sempre acontecia, e tive uma atitude ruim. Não pense que foi algo grave (aliás, grave pra mim é traição ou violência, foi neste mundo que fui criado), não, o que aconteceu foi que em um momento deixei de dar atenção a quem estava me fazendo feliz e por três dias me desliguei demais e segui conselhos não necessários. Ah se arrependimento matasse, não é mesmo? Sim, eu bem que gostaria que funcionasse assim, mas a realidade é outra, e vamos admitir, sem erros não haveria acertos.

O que quero dizer é o seguinte. Já se passaram seis meses desde que você terminou e não há um dia em que eu não lembre coisas boas entre nós. Você não imagina o quanto eu queria ter tudo isso novamente. É complicado, quando nós começamos, eu ainda sentia algo por outra pessoa e é óbvio que isso incomodava você. Quem é que não ficaria incomodado, não é mesmo?

A verdade é que você sempre será importante, lembra-se da música? Aquela que diz que fui seu melhor namorado? Pois é, eu canto às vezes, invertendo os papéis, dizendo que você foi minha melhor namorada. É a verdade, não vamos negar. De todas as outras namoradas as únicas que ainda conversam comigo sobre qualquer assunto é você e a anterior a você. Aliás, a anterior é uma grande amiga, ela é muito legal, mas sabíamos desde o início que o relacionamento não iria longe, pois éramos muito novos para tomar decisões sérias.

Voltando ao assunto principal, a sua blusa ainda está aqui, haha. E eu gostei muito que você tenha esquecido ela pela segunda vez, na verdade fui eu quem se esqueceu de lhe devolver. Se isso significa alguma coisa, não sei, estou pensando menos agora. Lembro que pensar demais foi o que não permitiu que continuássemos.

“Ei, volta pra mim? Vem ser minha namorada de novo.”

Pra que isso, cara? Espera o fim do texto, você está muito apressado.

Desculpe-me por isso, às vezes sou muito impaciente. Ah, verdade, sou impaciente às vezes. Você ficou muito estressada comigo naquele dia em que eu pedia por atenção. Desculpa, algumas vezes sou um imbecil, idiota e arrogante. Eu estou tentando controlar isso.

Neste mesmo dia em que pedi sua atenção, lembrei-me dos dias que conheci sua família. Não aquele dia no rio, com seu pai na churrasqueira e seu irmão pescando no fim da tarde, não foi este. Eu me lembrei do dia em que conheci seus tios, tias e seus avós, você não sabe o quanto isso me deixou triste. Não fiquei triste apenas por nós, na verdade foi porque neste mesmo momento lembrei a última vez que vi sua avó. Ela estava sentada na frente da sua casa, dizendo que eu não precisava emagrecer que só era necessário cortar os cabelos e ser mais extrovertido. Eu lembro isso. E eu também sinto muito por tocar nestas lembranças, sei que ainda não faz tanto tempo assim. Disse isso apenas porque é a melhor lembrança que tenho dela. Desculpe-me.

– Ah, para de pedir desculpas!

– Eu sei, desculpe. 🙂

Ei! Fiz minhas primeiras rimas para você, haha. Comecei muito ruim, mas você disse que estou melhor. “Amour, vem me visitar, pois companhia igual a você não há, amour, vem ser minha companhia, para deixar minha noite cheia de alegria”. Admito que foi ruim, haha.

Eu inventei de reler nossas conversas. É interessante como você agiu quando disse que gostava de mim e agora é mais interessante como eu estou agindo depois que você terminou. Fico um pouco incrédulo e até fico rindo para as paredes após ler, porque não consigo acreditar que aquilo eram apenas palavras e não fazem o menor sentido hoje. Talvez fossem reais apenas ali, naquela hora, naquele momento. Talvez quando o mês acabou você já não sentia a mesma coisa que sentiu antes, quem sabe o real motivo do fim? Eu ainda não consigo acreditar, apesar das evidências.

– Vamos começar de novo?

– Eu não quero me machucar. Acho que antes de tudo você deve colocar a sua cabeça no lugar e seu coração também.

– Sim, você também deve.

É isso, não procuro aumentar mais este texto. Para ser sincero, comecei a escrever ele pelo final, com a triste e falha intenção de mostrar que o que eu sinto é verdadeiro, como eu sempre disse que seria.

Independente de tudo o que aconteceu,

Eu te amo.

Independente dos resultados,

Eu te amo.

Independente da sua escolha,

Eu te amo.

E é isso que não me deixa desistir, pois é sempre você.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s